quinta-feira, 3 de novembro de 2011

RZP, FILMES, DIVERSÃO E MUITA CERVEJA NO CURTA CINEMA 2011


Por Joel Caetano

Como muitos já sabem, o Curta Cinema, um dos festivais mais importantes de curta-metragens no Brasil com 350 filmes de todo o mundo, está exibindo uma mostra com os filmes da RZP chamada "Mostra Especial Joel Caetano".


Mariana Zani e eu

A primeira exibição aconteceu este sábado, dia 29 de outubro, e a próxima é dia 05 de novembro.

Os filmes selecionados foram:

- "Morte e Morte de Johnny Zombie" de Gabriel Carneiro, foi a estréia mundial do filme onde sou protagonista.

- "ESTRANHA" filme que escrevi e dirigi com Mariana Zani, Kika Oliveira, Walderrama dos Santos, o mais novo filme da RZP.

- "Minha Esposa é um Zumbi" que escrevi e dirigi, o primeiro filme da produtora a participar de um festival.

- "O assassinato da Mulher Mental" que escrevi e dirigi, o filme mais Nerd da RZP.

- "GATO" que escrevi e dirigi, o filme mais exibido até agora em festivais, mais de 20 espalhados pelo Brasil e mundo!

E como todos devem imaginar, não poderíamos deixar de comparecer no evento e é essa experiência que lhes vou relatar agora em um detalhado diário de "bordas", quero dizer, de bordo!

Partimos aqui de São Paulo, eu e Mariana Zani, na sexta-feira de calor dia 28, por volta das 11hs (o avião atrasou 1 hora, básico) e chegamos no Rio por volta do meio-dia, quando fomos recebidos por uma jovem, com o nome também de Mariana (presságio? Bom sinal?), da equipe do Curta Cinema e fomos levados ao hotel, onde descansamos, tomamos aquele banho para começar efetivamente nossa participação no festival!

Depois do almoço, fomos à Caixa Cutural, e ao chegar lá, encontramos por acaso com Paulo Jr., que é um dos responsáveis pela programação e quem levou nosso trabalho ao festival!


Eu o Paulo Jr. e Mariana Zani e nossa felicidade infinita!

Ele já estava correndo de um lado para o outro! Vida de organizador de festivais não é mole gelera! Mas parou por um tempinho para nos receber e nos levou a sala de credenciamento, onde encontramos também Ailton Franco, o diretor do Curta Cinema, que sempre muito gentil e de sorriso no rosto, nos deu as boas vindas em nome da equipe do festival!

Credenciamento, eu tive que morder pra ver se era real!

Como tínhamos um tempo antes das sessões, eu e Mariana paramos para tomar a nossa primeira cerveja no Rio de Janeiro (uma Antártica como sempre, no Rio só se bebe ela), enquanto olhávamos o belíssimo catálogo do festival, namorando é claro, as páginas de nossa sessão!


Momento "Caras"!

Brindamos a essa oportunidade que só foi possível graças ao empenho do Paulo Jr., fez o possível incluir-nos nessa programação, muito obrigado Paulo!!!!!



Depois de nosso brinde, fomos ao Centro Cultural da Justiça Social, que apelidamos de "Sala da Justiça" (mesmo porque eu não conseguia decorar o nome completo), nada mais apropriado, pois filmes de verdadeiros heróis foram exibidos por lá, como os de Cyro Matoso, que faz filmes desde a década de 1070, e produziu até um Stop-Motion em Super-8 chamado "Grazi na Terra de King Kong", uma beleza de filme e do divertido Duda Leite, que traduziu a cena underground paulista em filmes como "Serial Clubber Killer".

Encontro de realizadores

Ambos também tiveram uma mostra especial com seus filmes, que pudemos conferir com muito prazer, tendo a oportunidade, inclusive de conversar e conhecer melhor esses diretores.

O dia acabou e fomos comer algo, nesse momento, juntou-se a nós o diretor de "Morte e Morte de Johnny Zombie", Gabriel Carneiro!

O motivo de termos perdido a sessão no Odeon!

Infelizmente perdemos a sessão do Cine Odeon, mas nos encontramos com Paulo Jr. e tomamos algumas cervejas na Lapa para depois irmos para uma festa, que aconteceu também no Odeon!

Rio de Janeiro em festa!

No dia seguinte, depois de uma noite de pouco sono, meu celular me desperta com a mensagem de Danilo Baia, que tinha acabado de chegar no hotel em que estávamos. Eram umas 07hs da manhã, e eu e Mariana levantamos para recepcionar nosso amigo e companheiro de produções.


Depois de um café da manhã no hotel, fomos num bar na Lapa para colocar a conversa em dia, relembrando os velhos tempos, desde os filmes da faculdade, onde começamos, até a honra de termos uma mostra com nossos filmes num festival tão importante como o Curta Cinema e é claro, planejando o futuro!

RZP reunida!

Foi muito bom reunir o grupo original num evento como este, depois de 10 anos de RZP!

Feito isso, fomos ao hotel tomar aquele banho e nos preparar para a nossa sessão!


Ao sairmos, Gabriel Carneiro se juntou à nós, e fomos caminhando até próximo à "Sala da Justiça", onde almoçamos com o Paulo Jr. num delicioso restaurante próximo ao evento!


Depois disso, fomos rever os filmes da sessão "Cinema de Bordas 1", "Extrema Unção" de Felipe M Guerra, "Horror Capiau" de Dimitri Kozma e Roquí - O boxeador da Amazônia de Renato Dib.

Apesar de ter já visto esses filmes mais de uma vez, ainda consigo me divertir muito com eles, sempre vale a pena!

Logo após a sessão, começou o debate sobre Cinema de Bordas com Gelson Santana, especialista no assunto, Duda Leite, cineasta e eu, mediado por Paulo Jr..

Debate sobre Cinema de Bordas, Duda Leite, Paulo Jr., Gelson Santana e eu!

O debate começou com uma ótima explicação de Gelson Santana sobre o assunto, dando ênfase nas 3 principais vertentes: Os cineastas auto-didatas que faziam filmes em super-8 na década de 1970, os fanzineiros da década de 1990 e por fim, os nascidos na era digital da década passada que permanecem até os dias de hoje. Logo depois, cada um falou sua opinião sobre o assunto e discutiu-se como esse termo vem sendo aceito na comunidade cinematográfica e no meio acadêmico em geral.

Foi muito gratificante ver que festivais como o Curta Cinema vêm abrindo espaço para produções independentes e que o estudo proposto pelo grupo de Cinema de Bordas vem ajudando a quebrar essas barreiras, o nosso cinema só tem a ganhar!

Quando acabou a sessão, encontramos nada mais, nada menos que a lenda viva Gurcius Gewdner (que estava na platéia), que tinha ido conferir a exibição do curta "Ninguém Deve Morrer", o qual é o protagonista, do diretor Petter Baiestorf na sessão "Cinema de Bordas II". Ele acabou desistindo de ver a sessão e foi tomar uma cerveja conosco.


Galera com o Gurcius

No caminho do bar encontramos também Christian Caselli, que também é diretor de curtas, e todos fomos tomar algumas cervejas antes da sessão da RZP.

Depois de papos sobre carnaval no Rio, a sufocante São Paulo que ninguém de fora quer morar, orifícios cavernosos, cinema e outras coisas mais, deixamos nossos amigos que tinham outros compromissos e fomos a sessão da "Mostra Especial Joel Caetano".

Chegando lá encontramos novamente com o Paulo Jr. e estava por lá também o Roberto Chan que foi conferir nosso trabalho também!

Foto oficial antes da Mostra Especial Joel Caetano

Depois de algumas fotos e conversas decidimos entrar junto com o público, que era formado por jovens em sua grande maioria e pásmem, famílias!

Antes da sessão, eu, Mariana Zani, Danilo Baia e Gabriel Carneiro por deixarem o Sol escaldante da praia para ficarem numa sala escura e fria assistindo nossos filmes!

Platéia se manifestando antes da exibição!

Um senhor que estava na segunda fila levantou e disse que quem devia agradecer era o público, por estarmos proporcionando diversão e arte à eles!

Confesso que fiquei muito emocionado ao ouvir isso, pois esse é o verdadeiro objetivo de todo artista, proporcionar arte, diversão, reflexão e sensações ao seu público!

Palmas, sentamos em nossos lugares e a sessão começou com "Morte e Morte de Johnny Zombie"! A platéia assistiu atenta ao filme Gabriel Carneiro, que estava muito ansioso antes da sessão, mas que foi acalmando conforme foi percebendo o sucesso do filme! Parabéns Gabriel!!


Logo depois, veio o filme "ESTRANHA", o mais novo da RZP.

Tenho notado que esse filme causa um certo incômodo na platéia, e fico satisfeito com isso, pois era exatamente essa atmosfera de estranheza e incômodo que queria passar!

Termina o filme, a platéia fica e silêncio. Um senhor de mais idade levanta e sai. Eu já esperava por isso, "ESTRANHA" é um pouco mais denso que os demais filmes da sessão!


Para quebrar um pouco essa tensão, em seguida foi exibido o curta "Minha Esposa é um Zumbi", o primeiro curta da RZP a participar de festivais.

Esse filme até hoje pra mim é um fenômeno! Todas as piadas funcionam de uma maneira que nem sei explicar e seu aspecto visual tosco, vem de encontro essa pilantragem que ele representa.

Foi muito bom perceber que depois desses anos todos o filme ainda preserva sua força!


Mudando da água para o vinho, ou melhor, do terror para a ficção científica, o filme seguinte foi "O assassinato da Mulher Mental".

Esse filme também é interessante, pois é um filme Nerd, feito por um Nerd (no caso eu) para Nerds sobre histórias em quadrinhos de super-heróis, mas funciona muito bem em exibições públicas para um pessoas que, muitas vezes, não é o seu público alvo!

O ato final, que é uma explosão na tela e na platéia que chega a gritar de euforia, bom demais!


Para finalizar a sessão, o curta "GATO"!

Assim como "ESTRANHA", esse curta é um pouco mais denso, mas apresenta respiros cômicos de humor negro!

Todos que estavam na sala acompanharam atentos esse conto absurdo, e o mais legal, é que vi algumas pessoas pulando da cadeira em alguns momentos, hora pelo susto, hora pelo riso!

Foi espetacular!

Terminada a sessão, ainda em extase pela sessão, saímos para falar com o público que elogiou muito os filmes!


Depois disso, fomos ao Cine Odeon dar entrevista para o making-of do festival e correr para a sessão do Rio Fan, apresentada por Fernando V. Toste.


A sessão do Rio Fan foi ótima, começando com "HOW TO RID YOUR LOVER OF A NEGATIVE EMOTION CAUSED BY YOU!", curta com ótima sacada sobre relacionamentos amorosos, depois foi exibido o "BLINK TM", um curta que já havia visto na internet, uma espécie de Inteligência Artificial sem pieguices e muito sangue, seguido de "Deus Irae", um dos melhores curtas de terror que vi nos últimos tempos, "Animal Control", que nos faz repensar nossa relação com a morte e para finalizar, o divertido e inesperado "The legend of Beaver Dam". Sucesso de público e crítica!

Mariana maravilhada com os curtas do Riofan

Pra variar, depois da sessão, nos juntamos a Paulo Jr., Fernando V. Toste para tomar um choop e comer um pizza regada a muita conversa sobre filmes absurdos, cinemas de antigamente, adaptações literárias e remakes tenebrosos!

Infelizmente no dia seguinte teríamos que voltar à realidade, mas foi muito bom participar do Curta Cinema, ano que vem tem mais!

Gostaria de agradecer novamente ao Paulo Jr. e ao Ailton Franco por essa grande oportunidade de participar de um festival tão importante como o Curta Cinema!

Foi um grande presente para a RZP, que este ano completa 10 anos de existência!

E tudo isso, serve como um grande incentivo para continuarmos cada vez mais melhorando nossas produções e fazendo mais e mais cinema, arte que adoramos e tenho certeza de que isso vem de encontro com o objetivo do festival, que é fomentar o cinema em nosso país!

Parabéns pelo excelente evento e organização!

E esse sábado, às 15hs tem a reprise da "MOSTRA ESPECIAL JOEL CAETANO" no Centro Cultural Justiça Federal, não perca!

Mais informações:


Valeu

Ass: Joel Caetano
Diretor da Recurso Zero Produções


2 comentários:

Capitão Márvel disse...

Parabéns pela homenagem, Joel!
Meus filmes preferidos seus ainda são Minha Esposa é um Zumbi e Gato.
Vocês fazem humor muito bem...
abraços!

Recurso Zero Produções disse...

Valeu meu amigo! Realmente minha veia cômica é latente!!!
Fico feliz que tenha ido na segunda sessão, não pude estar no Rio esse dia, uma pena, senão poderíamos trocar umas idéias!!!!
Abraço

Joel Caetano